top of page

Afinal onde ganho mais dinheiro? Acumulação ou Distribuição?

Uma das perguntas que surge mais habitualmente para quem começa a sua vida de investidor é se é mais vantajoso optar por produtos de acumulação ou de distribuição de juros e dividendos.


É mais vantajoso optar por produtos de acumulação ou de distribuição de juros e dividendos?

A todas as pessoas que me colocam a pergunta sobre qual dos caminhos é o melhor, a minha resposta é sempre a mesma:

 

Deves seguir o caminho que melhor se enquadra com a tua estratégia. Se queres acumular uma grande quantidade de capital então a acumulação é o que faz mais sentido. Se, por outro lado, queres criar fontes de rendimento alternativas ao teu ordenado, então a distribuição é o que queres.


 

Ambas as formas têm as suas vantagens e desvantagens e é por isso que deves definir a tua de acordo com a estratégia que tens.


Uma das vantagens que é habitualmente atribuída à forma de acumulação é a sua eficiência fiscal, já que vais pagar impostos apenas uma única vez (quando venderes) enquanto que na distribuição vais pagar de cada vez que receberes dividendos. Isto é verdade, claro, mas será que realmente se paga menos impostos por pagar de uma única vez? E será que a rentabilidade do lado da distribuição não compensa? Dei por mim a pensar em tudo isto e, como é habitual, abri uma folha de Excel em branco e comecei a fazer contas que partliho agora convosco.


Vamos então assumir um título qualquer, totalmente irrelevante para o exercício, que tem uma cotação inicial de 10€/unidade, que cresce a 10%/ano e paga 5% da sua cotação em dividendos, e onde vocês optam por investir 1.000€ do vosso dinheiro que decidem deixar lá durante 10 anos. No caso da distribuição, todos os anos vão receber este valor do dividendo enquanto que na acumulação ele vai ser automaticamente reinvestido e, com isso, fazer subir o valor da sua cotação na mesma proporção.


Vamos então começar pela análise ao método de distribuição:

É mais vantajoso optar por produtos de acumulação ou de distribuição de juros e dividendos?

Então o que vemos aqui:

  • A cotação começou em 10€ e ao aumentar 10%/ano chegou a 2030 no valor de 25,94€ (arredondado às décimas) e isto significa que os teus 1.000€ iniciais valem agora 2.593,74€.

  • Todos os anos recebeste 5% da cotação unitária em dividendos. Ora, no primeiro ano, por exemplo, a cotação era 10€, logo o dividendo unitário era de 0,50€. Como tinhas 100 unidades de participação, tiveste um rendimento bruto de 50€ no primeiro ano.


Vamos agora ver o mesmo exercício no sistema de acumulação:

É mais vantajoso optar por produtos de acumulação ou de distribuição de juros e dividendos?

  • A cotação subiu dos 10€ iniciais para um valor final unitário de 40,46€ porque tiveste, não só, a mesma valorização dos 10% anuais mas também o aumento da cotação pelo reinvestimento do dividendo. Do primeiro para o segundo ano, por exemplo, a cotação cresceu de 10€ para 11€ motivado pela valorização dos 10%, aos quais se somaram os 0,50€ do dividendo de 2020, resultando assim numa cotação final de 11,50€.

  • Ao longo dos 10 anos nunca recebeste efetivamente dividendos para eles existiram e foram reinvestidos, resultando assim num resultado final do teu investimento de 4.045,56€


Então vamos a comparativos e ao resultado final deste exercício:

É mais vantajoso optar por produtos de acumulação ou de distribuição de juros e dividendos?

Isto significa que, ao contrário do que habitualmente se diz, em igualdade de circunstâncias em termos de rentabilidade e dividendos, um fundo de acumulação vai, na verdade, pagar mais impostos do que um fundo em distribuição. Isto acontece por uma razão muito simples: a tua mais valia é superior e sendo aplicada a mesma taxa, claro que o valor de impostos a pagar vai ser superior.


No entanto, repara que mesmo pagando mais impostos, o resultado final líquido continua a ser superior no método de acumulação e acabas com mais 20% de dinheiro o que no método de distribuição.


Tem em atenção que estamos a excluir das contas todas as comissões que podem existir dado que essas variam muito entre corretoras e produtos. Nesta análise estamos apenas a ver a parte de eficiência fiscal.


 

Por isso, a pergunta "Em que método ganho mais dinheiro?" tem uma resposta e chama-se "acumulação".


 

Se perguntares "Então o que é melhor? Acumulação ou Distribuição?" a resposta mantém-se exatamente a mesma que coloquei no início e é "depende da tua estratégia". Se realmente queres ter dinheiro acumulado daqui a uns anos então o método de acumulação dá-te o melhor resultado. No entanto, se queres ir vendo resultados regulares e o cash flow a trabalhar, mesmo prejudicando o resultado total final, então distribuição é o que queres.


Esta é a mensagem e ideia principal que quero passar com este artigo:


 

Procura, estuda e aprende tudo o que puderes sobre investimentos. Faz as tuas contas, define a tua estratégia e faz o teu próprio caminho. Se conheces todas as tuas hipóteses e a que decides faz sentido para ti, então está certa!


 



4 comentários

Posts Relacionados

Ver tudo

4 Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
May 04
Rated 5 out of 5 stars.

Didáctico, claro e útil. Agradecida por mais este excelente artigo, Sérgio.

Like

Guest
May 02
Rated 5 out of 5 stars.

Obrigada pela partilha de informações.

Like

Guest
May 01
Rated 5 out of 5 stars.

Artigo super interessante e útil…

Like

Guest
May 01
Rated 5 out of 5 stars.

👍

Like

Regista-te e recebe todas as novidades

Obrigado pelo teu registo

bottom of page