top of page

Poupar dinheiro e o ambiente? Sim, por favor!

Adoro sustentabilidade e organização, mas também gosto de ter controlo do meu dinheiro. Para isso, partilho aqui algumas dicas que faço (ou pretendo começar a fazer) no meu dia a dia para atingir mais fácil e rapidamente a minha independência financeira.


Limpeza da casa e Higiene pessoal

  1. Fazer os produtos de limpeza em casa;

  2. Utilizar shampoo sólido (compra, de preferência, um artesanal e feito em Portugal);

  3. Utilizar um copo menstrual (em substituição dos tampões) e pensos menstruais reutilizáveis (em substituição dos pensos normais descartáveis). Considerando o preço de aquisição de 10€ numa farmácia, obtenho o meu break-even financeiro ao fim de 7 ciclos;

  4. Utilizar diariamente a luffa para o banho e para lavar a loiça (uma substituição das tradicionais esponjas de banho/puff e as de lavar a loiça). Enquando que uma esponja de banho de marca branca de supermercado custa 0,99€ por apenas uma unidade e deve ser descartada após 4 semanas (sendo necessária uma limpeza semanal de higienização desta esponja numa solução específica para matar as bactérias que se encontram no seu interior), uma luffa do banho pode ser utilizada por cerca de 2 a 3 meses.

  5. Utilizar diariamente um desodorizante em pedra ou um desodorizante artesanal (em substituição do desodorizante convencional, como é o caso do roll-on e do spray).


Alimentação

  1. Reaproveitar a comida que sobrou (os “restos”) e fazer, pelo menos, uma refeição por semana só com os “restos” que tens guardado das refeições feitas nos dias anteriores;

  2. Fazer um caldo de legumes com o desperdício dos legumes (por exemplo os talos). Se necessário, congelar o caldo em cuvetes de gelo e depois colocar numa saca fechada no congelador;

  3. Se tiveres um quintal em casa ou um espaço extra dentro de casa, podes fazer compostagem utilizando os desperdícios de cascas de fruta/legumes/vegetais e para poupar em composto (decomposição orgânica). Assim, é menos desperdício e funciona como adubo para as plantas;

  4. Podes replantar os vegetais, assim prolongas a vida destes e do teu próprio dinheiro (por exemplo, alface, cebolinho, cenoura, abacate, batata, entre outros);

  5. Se existirem aí em casa muitos tomates bem maduros ou houver muita produção de tomate nesse ano no teu quintal, podes optar por fazer polpa de tomate e congelar para durar bastante tempo (congelar em cuvetes de gelo e depois colocar numa saca fechada no congelador);

  6. Optar por comprar local e a granel (em "bulk", em grandes quantidades). Compra a granel apenas o que sabes que vais utilizar antes que se estrague e/ou que tem uma data de validade grande. Normalmente, comprar em grandes quantidades um produto compensa financeiramente a longo prazo, mas é necessário comparar sempre o preço por Kilo;

  7. Também compensa mais financeiramente se, ao invés de comprares feijão enlatado já preparado, tu comprares feijão ao produtor local e seres tu próprio a demolhar, cozer e congelar o feijão. Aconselho a fazeres isso de uma só vez e congelares já em porções preparadas para as tuas necessidades.


Roupa e objetos da casa

  1. Se tiveres calçado antigo e/ou gasto, leve-o ao sapateiro para ser consertado e assim durar mais uns anos sem teres de gastar dinheiro com um par novo;

  2. Arranja as tuas roupas numa costureira;

  3. Prepara o comer em casa sem desperdício e leva marmitas para o trabalho ou universidade;

  4. Se fores comer fora, leva pelo menos um “tupperware” (embalagem de plástico ou vidro) para trazer os “restos” (as sobras) da tua refeição;

  5. Cozinhar para, pelo menos, 2 vezes, isto é, cozinha apenas uma vez para pelo menos 2 refeições (uma para agora e outra para mais tarde, conservando-a no frigorífico ou no congelador, assim poupas tempo na cozinha e dinheiro em eletricidade e gás);

  6. Utiliza panos para limpar a boca e o nariz (guardanapos/lenços de algodão), em vez dos de papel (assim poupas na compra de papel de cozinha / guardanapos / lenços de bolso);

  7. Reciclar ou reaproveitar ("repurpose", dar um novo propósito às coisas) o que temos em casa ou comprar em segunda mão. Por exemplo: reaproveitar t-shirts para panos de limpar a casa; utilizar panos de croché laváveis para esfoliar o teu corpo/cara ou para lavar a loiça;

  8. Requisitar livros na biblioteca em vez de comprar ou fazer trocas de livros com a família e amigos;

  9. Utilizar uma garrafa de água/café reutilizável (investir uma só vez em algo que vai utilizar muitas vezes e que até nos poderá dar mini descontos, dado que certos lugares, como o Starbucks, oferecem descontos se levarmos a nossa própria garrafa/copo);

  10. Eu utilizo pilhas recarregáveis (existem carregadores próprios para este tipo de pilhas e carrega numa tomada convencional).


Finanças (liberdade e independência financeira)

  1. Fazer orçamento (anual, mensal e semanal) numa tabela Excel;

  2. Investir o dinheiro em bancos com práticas de investimento em empresas e projetos sustentáveis.


Com estas dicas e algumas mudanças de comportamento, ajudas o ambiente e a tua própria carteira.

Aumenta a tua liberdade financeira ao começares a alterar comportamentos consumistas e prejudiciais ao nosso planeta.

 

Este artigo foi escrito pela Patrícia Pereira do projeto Que Baralho de Vida, um blog que partilha experiências e desafios para viver uma vida mais minimalista e sustentável.


Conhece mais sobre este projeto e junta-te aos seus ideias utilizando os contactos abaixo:


Contactos

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação

Regista-te e recebe todas as novidades

Obrigado pelo teu registo

bottom of page