top of page

“A Regra dos 5 Segundos” - Mel Robbins

Certamente já te deparaste com situações na tua vida em que sabias exatamente o que devias fazer e, seja por que motivo for, optaste por não o fazer. Sabias o que devia ser feito e, ainda assim, não o fizeste. Acredito também que algumas dessas decisões estão relacionadas com as tuas finanças pessoais e com a tua relação com o dinheiro.


Tendo em conta isto, deixa-me apresentar-te “A Regra dos 5 Segundos” de Mel Robbins. Esta Regra (como chamarei daqui para a frente) é uma simples e poderosa ferramenta que te vai ajudar a mudar muitos aspetos na tua vida, mas, para isso, tens de estar disposto a fazer uso de toda a coragem que tens para a aplicares e para a usares da melhor maneira possível.


A Regra foi apresentada em 2011 por Mel Robbins numa Tedx Talk chamada “How to stop screwing yourself over” onde, de forma breve, a Mel abordou esta Regra. Deixo aqui o vídeo para veres:


O impacto foi tão grande que, após inúmeras palestras e testemunhos, em 2017, Mel decidiu lançar um livro chamado “The 5 Second Rule”, traduzido para português em 2018 e disponível aqui. Caso queiras aproveitar para ver outros livros recomendados, acede a esta lista. Ao utilizares estes links da Wook, estás a ajudar o projeto Finanças dos 90 através do programa de afiliados.


Como o próprio nome indica, a Regra é uma simples contagem decrescente do 5 até ao 1.

 

Repara na palavra utilizada – simples. Sim, a regra é simples, mas isto não quer dizer que seja fácil de ser utilizada. O que quero dizer é que, teoricamente, a regra é fácil de usar pois só tens de contar 5-4-3-2-1 e fazer determinada coisa. No entanto, essa ação pode exigir (e exige!) muita coragem e força de vontade.

 

Para a ilustrar, pensa em algo que gostes de fazer. Algo que não seja, de todo, um sacrifício, algo que queiras fazer e não hesites, algo que te dê prazer (como abrir este blog e explorar os novos artigos!). Agora imagina o contrário, algo que não gostes de fazer e que adias constantemente, algo que te faça procrastinar indefinidamente até não ser possível adiar mais ou até a oportunidade ter passado. Em qual dos cenários achas que vais ter de usar a Regra? Exatamente! A Regra serve, precisamente, para aquelas coisas que não queremos fazer, mas que sabemos que temos de fazer.


Acredito que te estejas a perguntar a razão pela qual devas acreditar que algo tão simples haveria de funcionar. Também me perguntei isso quando estava a ler o livro da Mel. A verdade é que, de acordo com a Mel (baseada em vários estudos feitos), há uma janela de 5

segundos entre o momento em que pensas em fazer algo e o momento em que o teu cérebro começa a arranjar desculpas para te demover dessa ideia. O teu cérebro faz isto para evitar que abandones a tua zona de conforto, algo que, para o cérebro, é desconfortável. Estes 5 segundos são o tempo que tens para usares a tua coragem e fazeres o que sabes que tens de fazer. A Regra vai permitir-te agir sobre os teus instintos e impulsos, evitando que pares para pensar, momento em que o cérebro entra em ação na tentativa de te dissuadir (acredita, na maior parte das vezes o cérebro ganha).


“O meu cérebro não me controla, eu é que o controlo e faço o que quero” poderás estar a pensar. Talvez isso não seja verdade. O que é certo é que os teus sentimentos têm uma grande influência sobre as tuas ações e decisões e é por isso que após os 5 segundos o teu cérebro age. Ele faz-te pensar e antever o que vais sentir para te impedir de avançar. Com esta Regra, tens o poder de agir como deves, independentemente de como te possas sentir.


Uma das melhores características desta Regra é o seu alcance; ela pode ser utilizada em todas as áreas da vida. Pode ser utilizada em contextos pessoais (como relações com amigos e familiares) ou profissionais (para aumentar a produtividade, por exemplo). Outra aplicação possível prende-se com as Finanças Pessoais.


Aplicando esta Regra às Finanças Pessoais, podemos dizer que é uma ferramenta prática que te pode (e vai) ajudar a alcançar os teus objetivos financeiros e a fazer uma gestão mais

eficiente dos teus recursos. Existem várias teorias sobre qual deverá ser a percentagem do rendimento mensal que deverá ser usada para consumo (indispensável ou não) e para poupança (e, possivelmente, investimento), sendo que defendo que a definição dessas percentagens seja personalizada.


Quero com isto dizer que o conceito “indispensável” é algo subjetivo, devendo a sua definição ficar ao cargo de cada um de nós. Independentemente do que cada um considerar indispensável e da percentagem que atribuir a cada categoria, é de extrema importância fazer um Orçamento para planear e controlar as entradas e as saídas de dinheiro, de forma a que possa haver uma gestão eficiente de todas as entradas e saídas de dinheiro.

 

Se quiseres aprender mais sobre a gestão do teu orçamento pessoal e começar a formar as bases que precisas, então convido-te a assistir à Masterclass de Orçamento Pessoal que podes encontrar aqui. Se já tens o teu orçamento definido e precisas apenas de um template Excel para gerir tudo isso melhor, também tens um disponível aqui.

 

Vamos admitir que o teu objetivo de poupança é 100€ por mês. Como craque das Finanças Pessoais, sabes que deves pagar-te primeiro, ou seja, assim que recebes o teu ordenado, deves passar os 100€ para a tua poupança. “Mas eu quero mesmo comprar um novo par de sapatilhas. Talvez não poupe este mês, poupo no próximo”. Este é muitas vezes o problema e o motivo pelo qual as pessoas não conseguem poupar. E é neste momento que a Regra entra em ação! Utilizando a Regra, começas a contar 5-4-3-2-1 e afastas o teu pensamento da vontade de comprar as sapatilhas. Usas a janela de 5 segundos antes do teu cérebro começar a mexer com os teus sentimentos e a arranjar desculpas para gastares o dinheiro e focas-te no teu objetivo. No objetivo que tu tens para a tua vida.


Afinal de contas, tu nem precisas desse par de sapatilhas; e tu sabe-lo melhor que ninguém.


Como pudeste perceber, esta Regra tem um potencial gigantesco e pode ser utilizada em todos os aspetos da tua vida. Além de te fazer cumprir os teus objetivos e manter-te focado no que realmente interessa, a Regra vai permitir-te ter o controlo das tuas decisões. Vai também fazer-te criar hábitos (de poupança, por exemplo) que te farão melhorar a tua vida. À medida que fores usando a Regra, vais notar um aumento da coragem e, consequentemente, da tua confiança.


Vais deixar de ser um servo dos teus desejos para passares a ser dono do teu destino.

 

Este artigo foi escrito pelo Nuno Lourenço, 25 anos , licenciado em Gestão e mestre em Finanças pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP). Assumido fã de motas, livros, cães e humor, tendo como principais gostos o viajar, fazer desporto e ouvir música.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page