top of page

Custo de Vida: Diferenças entre Portugal e Brasil

Alguns brasileiros - e me incluo nesse meio - ficam maravilhados com o preço dos produtos em Portugal quando observam apenas a “unidade monetária'' desse produto.


Para ilustrar esta afirmação, posso dizer que no Brasil um litro de leite, marca branca, custa em média R$3,00 (3 Reais) e em Portugal, um produto semelhante, custa cerca de 0,50€. Num outro exemplo, uma lata de atum, em óleo, também marca branca, custa no Brasil R$5,00. Por sua vez, em Portugal, é possível encontrar um produto semelhante a 0,75€.


A questão cambial vai ser falada mais à frente por isso, neste momento, pensemos apenas na “unidade monetária”.


Tendo em conta as referidas ilustrações, é fácil perceber o motivo que leva alguns brasileiros a acharem barato o preço de um iPhone que tem o custo de um salário mínimo português (670€), porque no Brasil, este mesmo iPhone, custa 5 salários mínimos brasileiros (R$5500,00).


Dizendo o mesmo, por outras palavras, no Brasil são necessárias 3 unidades monetárias para comprar 1 litro de leite. Em Portugal, compra-se um produto semelhante por meia (0,5) unidade monetária. Isso significa que com um salário mínimo brasileiro (R$1100,00) é possível comprar 366 litros de leite (no Brasil). Por sua vez, um salário mínimo português, possibilita a compra de 1340 litros de leite (em Portugal). Com este pequeno cálculo é possível observar um pouco sobre a qualidade de vida em ambos os países.


Entretanto, gostaria de comparar, através do exemplo do litro de leite, o poder aquisitivo de um indivíduo assalariado (que aufere um salário mínimo) no Brasil, com o poder aquisitivo do mesmo indivíduo assalariado em Portugal. Claramente a vida de um assalariado em Portugal é menos onerosa que a vida de um indivíduo assalariado no Brasil (sem querer generalizar e tendo como fundamento o exemplo dado sobre o leite). E a relação pode ser contabilizada em 3,66 vezes menos onerosa, ou seja, os produtos no Brasil são 3,66 vezes mais caros que em Portugal (novamente, levando em conta o exemplo do leite).


Posto isto, uma equidade salarial entre Brasil e Portugal significaria: ou elevar o salário mínimo do Brasil para os R$4026,00; ou descer o salário mínimo de Portugal para os 183,96€. Por outro lado, uma equidade do poder aquisitivo passaria: ou por reduzir o valor dos produtos no Brasil em 3,66 vezes; ou em aumentar o valor dos produtos em Portugal nesta mesma proporção. Particularmente, gostaria de uma equidade salarial, não reduzindo o salário mínimo português, mas aumentando o brasileiro, sem modificar o preço dos produtos. Sonhar não paga imposto, e o imposto cobrado no Brasil parece ser um dos motivos deste baixo poder aquisitivo brasileiro, mas isso é assunto para uma outra publicação.

 

Observamos que o poder aquisitivo de quem é assalariado em Portugal é maior do que quem é assalariado no Brasil. É algo que pode ser óbvio, porém os cálculos efetuados tornam este o “óbvio” “palpável“.

 

Agora, vamos juntar à equação o câmbio em vigor no dia 3 de maio de 2021 e comparando com câmbios de 2020. Irei ainda comentar sobre o câmbio de 2010.


Para estes cálculos, desconsiderarei as “taxas de câmbio” e demais impostos, com a mesma elegância dos livros de mecânica clássica que desprezam o atrito.

Vamos aos cálculos, utilizando o mesmo produto e o mesmo preço anterior, ou seja, um litro de leite que custa R$3,00 (3 Reais) num mercado do Brasil e um produto semelhante que custa 0,50€ num mercado em Portugal.


Em 3 de janeiro de 2020, 1€ estava cotado a R$4,54 (ver gráfico da Imagem 1). Levando em conta este valor, um indivíduo que auferisse os seus rendimentos em Portugal e viajasse para o Brasil, poderia comprar um litro de leite com 0,66€, (0,16€ mais caro que em Portugal). Por outro lado, em 3 de maio de 2021, a data em que foi retirada a imagem 1, como 1€ estava cotado a R$6,55, um litro de leite no Brasil pode ser comprado com 0,46€ (0,04€ mais barato que em Portugal).




Imagem 1 - Cotação do Real em relação ao Euro em 3 de maio de 2021 e em 3 de janeiro de 2020. Fonte: Google.com (2021) com dados fornecidos pela Momingstar (2021).


De outra forma, em 3 de janeiro de 2020, um indivíduo que auferisse os seus rendimentos no Brasil e viajasse para Portugal, compraria um litro de leite por R$2,27 (0,50€) o que corresponde a uma economia de R$0,73 em relação a um produto semelhante no Brasil. Por sua vez, em 3 de maio de 2021, gastaria R$3,27 no mesmo produto (R$0,27 mais caro que no Brasil).


Estes cálculos nos permitem verificar que o custo de vida no Brasil, em 2020, era mais elevado do que em Portugal na mesma época, ainda que a pessoa auferisse seu ordenado em Euros e gastasse em Reais. Esta verificação é necessária para contrapor um senso, aparentemente comum, de que os produtos no Brasil eram mais baratos para quem ganha em Euros.


Voltando ao gráfico da foto anterior e recuando no tempo, verificamos que a diferença entre o Real e o Euro era ainda menor (1€ = R$2,18 em 10/09/2010. Ver Imagem 2), tornando os preços em Portugal muito mais apetecíveis para os Brasileiros, o que parece ter sido um dos motivos para o aumento do fluxo de brasileiros em Portugal desde então.



Imagem 2 - Cotação do Real em relação ao Euro em 3 de maio de 2021 e em 10 de setembro de 2010. Fonte: Google.com (2021) com dados fornecidos pela Momingstar (2021).


Por diversos motivos, entre os quais parecem estarem envolvidos aspectos sanitários do controle pandêmico, e o cenário político, o Real desvalorizou-se consideravelmente durante os dois últimos anos. Este novo cenário tem contribuído para uma inversão das verificações referidas anteriormente.


Por fim, é necessária atenção ao comparar o custo e a qualidade de vida de um indivíduo assalariado no Brasil com um indivíduo assalariado em Portugal. Como observado, nem sempre o baixo poder de mercado de uma moeda significa que os produtos naquele país são mais baratos do que num outro cuja moeda é mais forte. De outra forma, poderia ser dito que nem sempre auferir um ordenado numa moeda mais forte, traduz-se em ter um maior poder aquisitivo num país cuja moeda é mais fraca.


Espero que tenha gostado de adquirir esta outra perceção comparativa entre o Brasil e Portugal. Escreva nos comentários a sua opinião. Comente se deixei escapar alguma observação, ou se os cálculos e câmbios não fazem sentido.

 

Este artigo foi escrito pelo Dalbert Oliveira, investigador, especialista em Finanças Pessoais e autor do livro "Educação Financeira 2ª edição: do descontrole à abastança".

Encontra abaixo os links onde podes ver mais conhecer mais sobre o Dalbert e o seu trabalho:



0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Regista-te e recebe todas as novidades

Obrigado pelo teu registo

bottom of page